sábado, 17 de abril de 2010

Os 10 piores países do mundo

Volto com a segunda parte do top 10 passado, agora mostrando os piores países do mundo para se viver, dessa vez com base nos últimos nomes da última lista de IDH.


10º lugar: Guiné-Bissau

Com 50% de analfabetos na população, Guiné-Bissau possui uma alta taxa de natalidade, com quase 6 filhos por mulher, realidade superada pelo Brasil há décadas. O país possui uma esperança de vida de apenas 46 anos para uma população de 1,5 milhões de habitantes.

Bissau

Bafatá

9º lugar: Burundi

Apesar de possuidor de alguns recursos minerais, o país, além de um dos mais pobres do mundo, sofre com conflitos étnicos locais. Possui um setor industrial muito pouco desenvolvido e mais de 90% de seus 8,6 milhões de habitantes na zona rural. A esperança de vida e os dados relativos ao analfabetismo, se equiparam aos da Guiné-Bissau.

Bubanza

Bujumbura Mairie


8º lugar: Chade

Sem acesso ao mar, assim como Burundi, sua população de 10 milhões de habitantes vive basicamente da agricultura e pecuária de subsistência. Possui quase 80% de analfabetos e uma esperança de vida de cerca de 50 anos.

Ati

N'Djamena



7º lugar: República Democrática do Congo

O país, antigamente chamado de Zaire, possui como uma de suas línguas oficiais o francês e uma população de cerca de 60 milhões de habitantes. Sua população possui uma esperança de vida de apenas 46 anos com 40% de analfabetos.

Brazzaville

Owando


6º lugar: Burkina Faso

Possuidor da pior taxa de alfabetização do mundo (cerca de 80%), o país conta com uma população de 13 milhões de habitantes e uma espectativa de vida em torno de 50 anos. 85% da população ive da agricultura de subssistência com uma renda per capita inferior a U$300,00.


Bilanga

Ouagadougou

5º lugar: Mali

Metade da população de Mali vive abaixo da linha de pobreza, com menos de 1 dólar por dia. Da população de quase 13 milhões de habitantes, quase 80% dos trabalhadores estão nas áreas agrícoals. A taxa de fertilidade é de 7,4 nascimentos por mulher e a expectativa de vida de 51 anos. Além disso, o país possui uma das taxas de mortalidade infantil mais altas do mundo: 128/mil.


Bamako

Kati

4º lugar: República Centro-Africana

Com uma população de 4.500.000 habitantes e 540.000 soros positivos, a República Centro-Africana possui uma das taxas de esperança de vida mais baixas do mundo: apenas 48 anos.


Bangui

Bangui

3º lugar: Serra Leoa

Com umapopulação estimada em 6.300.000, Serra Leoa possui a maior taxa de mortalidade infantil do mundo (161/mil). A esperança de vida é de apenas 42 anos e a alfabetização de 34%.






Freetown

Freetown

2º lugar: Afeganistão

Sofrendo com uma interminável guerra civil que dura desde a década de 70, com intervenções estrangeiras, como a dos EUA, que derrubou o regime talibã, o país, que tem uma população de 28 milhões de habitantes, possui a pequena esperança de vida de 43 anos.








Cabul

Faizabad

1º lugar: Níger

País com o IDH mais baixo do mundo, o Níger é um dos países mais pobres e cuja economia é centrada na agricultura de subsistência e na criação de animais. Com uma população estimada em 11 milhões de habitantes, posui uma esperança de vida de 56 anos e uma taxa de alfabetização de 28%.

Niamey

Arlit