sábado, 19 de março de 2011

Causas da erosão e degradação dos solos

A água é o principal fator de erosão dos solos. Os outros fatores ou variáveis são:

1 - O tipo de solo (por exemplo, um solo com mais de 65% de areia em sua composição granulométrica é mais suscetível à erosão do que um solo argiloso);

2 - A estrutura, a espessura e as forças de coesão entre as partículas que formam os agregados dos solos;

3 - A quantidade, a duração e a frequência das chuvas;

4 - A cobertura vegetal existente na área estudada;

5 - O comprimento e o grau de declividade das encostas e suas características gerais;

6 - A qualidade da ação antrópica.

A conjugação desses fatores permite maior ou menor infiltração de água no solo, armazenamento ou escoamento desta em superfície e em subsuperfície, levando a maior ou menor erosão ou destruição do solo.

A ação da água como agente de erosão depende da quantidade que cai sobre um determinado solo. Se essa for maior do que aquela que pode infiltrar-se, haverá o escoamento superficial da água e, consequentemente, a erosão do solo. Essa forma de erosão recebe o nome de erosão laminar ou em lençol.

Em áreas de encostas, a água superficial escorre e vai formando a erosão de ravinamento ou ravinas, ou seja, sulcos ou incisões contínuos, estreitos e de pouca profundidade.

ravina

O escoamento superficial da água somado ao subsuperficial dá origem às voçorocas, isto é, "rasgões" do solo mais largos e mais profundos do que as ravinas, com laterais bem inclinadas, geralmente com fundo plano ou chato. às vezes seu aprofundamento é tal que chega a atingir  lençol frático.

Voçoroca
Voçoroca em encosta | Fonte

As atividades agrícolas sem orientação técnica ou de manejo são também responsáveis pela erosão do solo.

-----
Adaptado de: Panorama Geográfico do Brasil, Melhem Adas, 2004