domingo, 16 de outubro de 2011

Como tirar 1000 na redação do ENEM

Pra muitos alunos, o detalhe que ainda falta para se dar bem no ENEM é uma boa nota na redação. E, realmente, a nota da redação tem uma relevância muito maior, isso porque somente ela pode chegar a 1000 pontos.

Explicando: a nota do ENEM não é literal. Ela é baseada na média dos alunos que fizeram a prova. Ou seja, quanto maior for a sua nota em determinada disciplina, significa que tão mais acima você ficou da média geral.

Por isso as notas da prova de Linguagens são tão baixas, mesmo para os melhores alunos: a média dos participantes é geralmente alta, o que torna impossível atingir 1000 pontos (e isso vale para qualquer outra prova, com exceção da Redação, na qual a nota final é literal).

- Como estudar a uma semana do ENEM

boa ideia redação enem lâmpada
 
Para evitar o famoso e temido "branco" na hora da redação, ter calma, coesão, coerência e organização no seu texto dissertativo-argumentativo, além de uma boa bagagem cultural, fruto da leitura diária de jornais e revistas, é importante que se tenha a velha noção da organização básica de uma dissertação argumentativa: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Mas só isso não adianta. Para organizar os pensamentos de maneira satisfatória, é importante dividir o seu rascunho da seguinte forma: título, tese, argumento 1, argumento 2, conclusão com proposta interventora. Gaste apenas um ou duas linhas do resumo para cada uma dessas divisões e preencha-as com suas ideias principais, que irão orientar a produção do texto.

Cada etapa descrita deve permear um parágrafo da sua redação.

Título: o título da sua redação, que tenha relação com sua tese, de preferência. 

Introdução com tese: sua opinião sobre o tema colocado. 

Argumento 1: um argumento que sustente a sua tese, ou seja, uma primeira explicação para a opinião dada. 

Argumento 2: um segundo argumento, que vá de encontro ou ao encontro do primeiro argumento, ou seja, um argumento que dê uma segunda sustentação à sua tese ou a apresentação de um argumento contrário usado por terceiros, com o intuito de demonstrar os diferentes pontos de vista. 

Conclusão com proposta interventora: procure usar ideias relacionadas ao título e à introdução, e apresente uma proposta interventora (as redações do ENEM normalmente pedem isso, implícita ou explicitamente).

Abaixo, deixamos para vocês dois exemplos de como pode ser feito esse esquema com dois temas quaisquer: a lei contra a chamada "palmada corretiva" e a união civil entre casais homossexuais.


Tema: Lei contra a "palmada corretiva" dos pais

Título: Palmada (nada) corretiva.

Introdução com tese: Não se corrige atitudes erradas com agressão física ou psicológica.

Argumento 1: Faz parte da nossa cultura agir de maneira violenta com crianças e adolescentes como se isso criasse um sinal de alerta para que houvesse mudança de atitude, mas não bastasse ser uma agressão (ninguém corrige um idoso ou outro adulto com agressões, porque deve ser diferente com crianças?) não há nenhum estudo sério que comprove a eficiência dessa atitude.

Argumento 2: O que existe na ciência, na verdade, são vários estudos que apontam o contrário, ou seja, que nos primeiros anos de vida, quanto mais apego e carinho a criança sentir pelos pais, mais satisfatório será seu desenvolvimento físico e intelectual.

Conclusão com proposta interventora: Nada como uma lei, não só para fazer com que debatamos assunto tão importante para o futuro das nossas crianças, que representam o futuro do país, como também para moldar a longo prazo uma atitude retrógrada que a cultura, infelizmente, fez questão de no mostrar como natural.


Tema: União civil de homossexuais

Título: Muito mais que um simples direito.

Introdução com tese: Homossexuais são cidadãos como os heterossexuais e merecem não só os mesmos direitos, como uma sociedade mais inteligente que os respeite como seres humanos.

Argumento 1: Uma das bases argumentativas dos que eram contra a medida, é que seria inconstitucional. Não é verdade. Um documento que cita a união entre um homem e uma mulher, não exclui outros tipos de união.

Argumento 2: A base da Constituição, aliás, é a dignidade da pessoa humana. Não só isso, mas boa parte do ódio e do preconceito contra homossexuais provém exatamente da falta de respaldo jurídico para esse tipo de união.


Conclusão com proposta interventora:
Muito mais que um simples direito concedido a um casal estável, a medida cria a longo prazo o respeito e a possibilidade de convivência pacífica entre diferentes.


Por fim...

Essa organização, além de fundamental para criar um texto nos moldes que os corretores desejam, é muito importante para que se ganhe tempo e consiga nota máxima gastando-se a uma hora disponível para a produção da redação. 

Boa redação e boa prova!